19.7.11

Dindim

De quando eu quando revejo meus investimentos no banco (renda fixa, fundo de ações, tesouro direto etc.), e semana passada falei com minha gerente para trocar por um fundo de renda fixa para outro, com taxa de administração menor. Sempre soube que pesquisar uma taxa de administração baixa era importante para garantir maior rentabilidade, mas nunca tinha me dado conta do tamanho da diferença, principalmente no longo prazo. Tem umas planilhas que fazem a simulação. Se eu mudar da taxa atual (1,5% ao ano) para uma menor (0,7%), em dez anos a diferença é assustadora.
Apesar de não ter muito saco para esses assuntos de grana, eu procuro me inteirar e batalhar por condições melhores, desde o momento em que percebi que posso colocar o dinheiro para trabalhar pra mim, simplesmente por aplicar bem. Sempre pesquisando por conta própria, porque uma coisa que já descobri faz tempo é que seu gerente nunca é seu melhor amigo. Quer dizer, é importante manter uma relação o mais próxima e constante possível, mas esses caras nunca te oferecem os melhores produtos, você é que tem que arrancar essas informações deles à força, praticamente.
O pior é que sofro de uma total ausência de interlocução para esses assuntos. Com meus amigos, se tento falar sobre isso, descubro quase sempre que ou eles não investem, ou então deixam seu dinheiro num fundo qualquer, sem se preocupar muito com o assunto, sem saber se a taxa de administração que pagam é de 1, 2, 3 ou 4%. A quase totalidade deles nunca ouvir falar no Tesouro Direto -- e muitos dos que ouviram, foi porque eu falei a respeito. Praticamente ninguém que eu conheço compra ações (com raríssimas exceções). E pior ainda, uma porção de gente inteligente, brilhante e esclarecida vive cheia de dívidas, por pura falta de educação financeira. Alguns têm previdência privada, mas até agora ninguém conseguiu me convencer de que  qualquer desses produtos seja mais vantajoso financeiramente do que o Tesouro Direto, que é o que eu uso para meu fundo de aposentadoria.
Enfim, sei lá. Se alguém aqui se animar a trocar ideias, quem sabe não sai uma série de posts sobre a independência financeira nos anos 2010?

6 comentários:

Anônimo disse...

Anna, por absoluta falta de paciência, meu dinheiro fica na poupança, o meio mais atrasado que tem de guardar dinheiro fora do colchão. Eu conheço o tesouro direto, mas nunca apliquei, não quero pagar um centavo de taxa de administração nem de IR, além de que sou extremamente conservadora e preguiçosa, e não poupo para aposentadoria, pq já sou aposentada, mas para me precaver em situações futuras, ou comprar outro imóvel, o que já estou tentando fazer. Enfim, não sou lá essa interlocutora para seu post, né mesmo? ::))

um abraço,
clara

MegMarques disse...

Eu divido meu dinheirinho entre fundos de renda fixa e caderneta de poupanca. Nao tenho coragem de aplicar em acoes. Tesouro direto, ja andei pesquisando e ainda nao e para mim porque sei que vou precisar do dinheiro num prazo mais curto.

Eu gosto de me informar a respeito desses assuntos, descobri que sou muito mais conservadora do que imaginava!

Isabella disse...

Estou aqui rindo, pois este é um assunto frequente em casa, além de compartilharmos contigo da sabedoria "colocar o dinheiro para trabalhar pra nós. Aqui no States os investimentos rendem muito, muito pouco, muito menos que o CDB, por exemplo. Por este motivo investimos na bolsa. No Brasil é outra história, sabendo investir e distribuir o dinheiro em investimentos sortidos, acho que o nosso é o mutual fund (que vão do risco zero ao risco alto) o dinheiro realmente trabalha para você. Em Curitiba, no City Bank, temos um gerente bastante prestativo que cuida da conta dos meus sogros há anos. Eu tampouco sei muito sobre investimentos, o pouco que sei aprendi e estou aprendendo com marido e sogra.

Isabella disse...

...aprendi e continuo aprendendo*

anna v. disse...

Meg, o Tesouro Direto tem uma liquidez razoável, pois se você não segurar o título até o vencimento, o próprio Tesouro compra, toda quarta-feira, pelo preço de mercado. Aí você não vai conseguir a rentabilidade pactuada, mas alguns títulos valorizam espetacularmente a cada mês. E tem títulos de curto prazo, com vencimento daqui a 6 meses ou 1 ano.
Clara, minha mãe é igual a você. Eu tento explicar que essa economia de IR e taxa não faz sentido se você deixa de ganhar mais dinheiro agindo dessa forma, mas ela continua teimando. Tsk tsk.
;-)

Monix disse...

Eu comecei no Tesouro Direto este ano. Realmente se a opção for por fundos, tem que pesquisar bem porque tem opções com taxas de administração que fazem o investimento não valer a pena...
Bjs,
Monix