25.11.11

Umberto Eco


Agora que já tenho o novo Umberto Eco, o romance O cemitério de Praga, na fila das leituras da minha mesinha de cabeceira, concluí que era chegada a hora de me desfazer dos livros dele que me acompanharam durante a faculdade. Não pego neles há mais de dez anos e não tenho qualquer perspectiva de precisar recorrer novamente a seus ensinamentos.

Então é com renovada esperança de que um estudante de comunicação, semiótica, linguística, filosofia, sociologia ou outra ciência humana vá se interessar, que coloco no Mini Sebo Terapia Zero aqui ao lado meus exemplares surradíssimos e rabiscados de A obra aberta, A estrutura ausente, Apocalípticos e integrados e As formas do conteúdo.

Ficam aqui comigo ainda, por tempo indeterminado, O nome da rosa, O pêndulo de Foucault e o maravilhoso Quase a mesma coisa, sobre tradução.

Que escritor fantástico é o Eco. Escreve tão bem sobre tanta coisa. E dá títulos realmente ótimos para seus livros. A obra aberta, o título que virou conceito. Apocalípticos e integrados, que achado! A ilha do dia anterior, outro título perfeito. Pensando bem, até Umberto Eco é um nome muito bom, um verdadeiro "nome de escritor", seja lá isso o que for.

7 comentários:

leila disse...

vi um documentário sobre ele, acho que na TV cultura. ele morava em um monasterio ou coisa parecida numa ilha. quando chegava o inverno e tinha aprimeira nevasca o Humberto saía com uma caneca, recolhia essa neve e juntava com uísque. tomava na frente da lareira. ô vida pre se invejar!

anna v. disse...

Leila, dessa eu não sabia. Mas deve ser mesmo uma delícia.

Eliane F.C.Lima disse...

Sou especialista em literatura e curto muito também o Umberto Eco teórico, o estilo dele mesmo nessa área, a extrema ironia que ele usa até enfocando aqueles temas áridos. Rio-me (aquele sorriso contido que acompanha também a leitura de Machado de Assis, claro) com ele até nessas passagens. É um mestre do estilo me parece.
ElianE F.C.Lima (blogues Literatura em vida 2, Conto-gotas e Poema Vivo)

anna v. disse...

Eliane, bem-vinda! É verdade, o Umberto Eco é um talento raro que consegue transitar com tanta desenvoltura por estilos diversos. Só nos resta ler e aprender com ele.

Isabella disse...

Realmente, Anna. Sou fã dele e guardo seus livros com muita estima.

Anônimo disse...

Depois conta o que achou do novo livro

Liz

anna v. disse...

Liz, emprestei para o meu sogro e ainda não li.