7.3.10

Me Gusta Leer!



Achei este vídeo maravilhoso, e serve com perfeição para ilustrar o post que quero copiar descaradamente de Carrie, que por sua vez se inspirou n'O Revisor. É sobre hábitos e manias de leitura.

- Antigamente eu colocava meu nome nos livros assim que os comprava. Hoje em dia não faço mais isso, com raras exceções. Estou cada vez mais desapegada, achando que são muito poucos os livros que vale a pena conservar.

- Empresto meus livros sem problemas. Fico felicíssima em fazê-los circular, em propiciar o prazer da leitura a outras pessoas. Os livros não são meus, as leituras, sim. Nem fico tão chateada se não me devolvem ou demoram a devolver. Eu mesmo às vezes pego emprestado um livro e esqueço de devolver, então sei que não é por mal (atire a primeira pedra, etc.).

- Leio em tudo quanto é lugar. No banheiro, sempre. Na mesa durante as refeições, sempre que estou comendo sozinha. Tenho até mesmo um segurador-de-livro-aberto que é muito legal. No ônibus, metrô, trem, avião, procuro sempre ter um livro à mão.

- Não tenho nenhum problema em ler na tela do computador. Por força do trabalho, é o que eu mais faço, na verdade. Leio livros inteiros, em word ou pdf. O que faço, para ficar mais confortável, é aumentar bastante a visualização para o tamanho da letra ficar grande. Já fiz várias experiências, mas realmente a fonte mais confortável para ler é mesmo a Times New Roman. Pode não ser a mais bonita, mas é de fato a campeã em legibilidade.

- Sou usuária de um e-reader, que pertence à editora mas que tem ficado direto comigo, para continuar a leitura dos originais que estamos avaliando em casa e nos finais de semana. Tenho gostado bastante. É um Sony Reader, que tem uma grande vantagem em relação ao Kindle: ele funciona como um drive, que você pluga no computador e joga os arquivos para dentro (nos formatos .rtf ou .pdf). Então é bem mais rápido e simples. Já no Kindle, que só lê seu próprio formato, para ler algo que não tenha sido comprado na Amazon, você precisa enviar o arquivo para sua conta na Amazon, e lá eles fazem a conversão para o formato Kindle e mandam para o seu aparelho, cobrando aí uma taxa de alguns centavos. Estou fã dos leitores eletrônicos, e acho super prático e bastante confortável a leitura no Sony. Mas claro que não acho que os livros vão simplesmente acabar - e não entendo como alguém pode colocar esse tipo de questão. Acho sim, que quando o e-book deslanchar muita coisa vai mudar na indústria, mas isso é outro papo.

- Leio vários livros ao mesmo tempo. Claro, meu trabalho inclui avaliar livros para pubicação, então o que mais faço é começar, não gostar muito e deixar pela metade. Dependendo do meu estado de confusão mental, pode ser complicado. Mas essa Amy aqui não era filha daquele Ralph? Ah não, este era outro livro. Bem, essa família não morava em Washington? Ou seria daquela outra saga, no Kentucky? Quem é mesmo essa Mary Jo?

- Gosto de ler em voz alta. Às vezes (quando estou sozinha, é claro) leio em voz alta para ouvir o som das palavras. Já li para os cegos durante uma época, quando estava na faculdade.

- Já chorei lendo alguns livros, mas foram poucos. Grande Sertão: Veredas, por exemplo.

- Sou evangelista de certos livros muito queridos. Fico contando a história para as pessoas, tentando convencê-las a ler, empresto meu exemplar, dou de presente. Entro mesmo na campanha. Já perdi a conta de quantos exemplares de Equador ou Dois Irmãos já passei adiante. E agora o livro da vez é, claro, Os Pilares da Terra.

- Gosto tanto de ficção quanto de não-ficção. Adoro dicionários.

- Tenho muitos livros que nunca li. Na verdade, alguém não tem?

12 comentários:

Anônimo disse...

Nossa, que vídeo incrível, posso colocar no meu blog? Merci.
Acho que todo mundo tem seus tiques de leitura, e compartilho vários com os seus.
um abraço,
clara

osvjor disse...

boa dica essa do reader da Sony. eu nunca botei meu nome nos livros, mas tenho a mania de fazer orelha nas páginas com informações que considero importantes. acho que um dia vou precisar rever aquela informação e com a orelha chegarei até ela facilmente. isso nunca aconteceu, claro. posso emprestar sem problema, mas não gosto que me emprestem livro, não consigo ler livro emprestado.

Anônimo disse...

Também gostei desse reader, osvjor, vou pesquisar preços, e tb faço marcas de orelhas nos livros, às vezes eles ficam gordinhos de tantas orelhas, mas costumo usar as marcas.

Anna, leio vários livros ao mesmo tempo também; não gosto de ler no computador, mas leio pra evitar imprimir artigos o ensaios, pq depois vão pro lixo, e não tenho mais onde guardar tanto papel; empresto livro tb, e emprestava com prazer a meus alunos qdo os tinha, mas cobro de volta, a não ser que eu os dê, o que tb fiz muito; tudo igual com relação a colocar nome nos livros.
grande abraço aos dois (osvjor e anna)
clara

osvjor disse...

será que vale a pena ter um e-reader agora no Brasil? de repente é melhor esperar um pouco, praí já ter um mercado maior de livros eletrônicos e um e-reader mais moderno...

meus livros também tão cheios de orelhas, todas inúteis...

com o e-reader, dá pra fazer uma orelha eletrônica?

Anônimo disse...

olha eu de novo aqui, para comentar as citações que você faz.
Equador, Dois IRmãos( novamente ) e Pilares da Terra! Gostamos dos mesmos livros!

Ah1 Lembra quando falei no Mundo sem Fim? Acabei de ler - fui buscar na estante ( comprei e esqueci na estante) e agora, nas férias, consegui ler direto. Acho que você vai gostar. Muito interessante nossas afinidades, coisa rara mesmo, em livros.

liz disse...

Esqueci de assinar
LIZ

Cláudio Luiz disse...

Adorei o vídeo.
Só consigo ler livros emprestados. Os que compro passam anos na estante.
Estou lendo Os Pilares da Terra (emprestado da Ana Paula) e quase batendo no Tom e no Philips.

Lord Broken Pottery disse...

Acho que todos aqueles que gostam de ler tem hábitos parecidos com os seus. Só não gosto de ler no computador, preciso sentir o cheiro do livro. Acredito, porém, que certos gêneros, como os acadêmicos, por exemplo, ficarão restritos às telas.
Beijo

Patricia disse...

Muito bom este post. Eu era muito apegada aos meus livros, de ter ciúmes mesmo. Hoje em dia poder dividir um bom livro com alguém é mais importante do que mante-lo na minha estante. :-)

anna v. disse...

Clara, com um século de atraso, é claro que pode colocar no seu blog (já vi que você colocou, que bom!)!

Osvjor, o pior é que dá, sim, para fazer uma marquinha de "orelha" com os e-readers! Apesar de terem poucos recursos, este é um deles. E eu acho que esperaria mais um pouco antes de comprar um e-reader no Brasil. Acho que muito em breve o modelo do negócio vai se firmar melhor, e alguma das opçoes de leitores eletrônicos deve sobressair para o mercado brasileiro.

Liz, que legal! Estou quase terminando o Mundo Sem Fim.

Claudio Luiz, hahaha, vai procurar tratamento para essa tara por livro emprestado! Que bom que você está lendo os Pilares! Bem-vindo ao clube. Não fica com raiva do Tom, que ele é sangue bom.

Lord Broken Pottery, claro que entendo a coisa do cheiro do livro, mas de fato alguns gêneros se prestam mais do que outros à leitura eletrônica.

Patricia, é este exatamente o espírito. Dividir um bom livro é um prazer muito maior do que possuí-lo fisicamente.

oculos disse...

Blog bacana!!!

Também penso da mesma forma sobre emprestar livros. E assim, ultimamente quase não os tenho por assim pensar... :)

Isabella disse...

Como nao chorar com o Grande Sertao, ne. Tambem chorei com o Caixa Preta.
Bom voltar a te ler!