30.1.10

Mim gosta ganhar dinheiro

Uma das minhas funções no trabalho é cuidar do pagamento de royalties dos livros vendidos. Uma operação financeira, que deveria, em princípio, ficar a cargo desse departamento. Mas como quase todos os títulos publicados são estrangeiros, a barreira da língua fala alto e por isso cabe a mim solicitar os pagamentos (remessas de dinheiro para o exterior) e depois avisar aos agentes/editores/autores que na data X fizemos um pagamento Y referente aos títulos Z. Muito bem, até aí nada. Quase sempre, quando mando essas mensagens avisando dos pagamentos, a maioria dos seres humanos responde qualquer coisa, agradecendo apenas ou tirando alguma dúvida, fazendo comentários etc. Cortesia simples. Mas esta semana eu recebi uma resposta inédita, de uma editora americana para a qual enviamos um pagamento:
"Thank you so much for your message. We love money! All best, Fulana de Tal".
Eu que achei que já tinha visto de tudo nesse mundo, fui pega de surpresa. Fiquei sem reação. Não consegui responder nada a um comentário deste. A única coisa que pensei foi escrever algo como "Pense no Haiti", o que obviamente não fiz.
E vocês, como responderiam?

7 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Ana Valéria disse...

não vejo nenhum problema em ganhar dinheiro com trabalho e gostar disso! acho que se o mundo fosse menos hipócrita com relação ao dinheiro muita coisa estava diferente... todos amamos ganhar dinheiro, muito, pouco, achado na rua, moedas, enfim...
xô culpa!

Clara Lopez disse...

É engraçado mesmo, anna, afinal ninguém diz assim na bucha que adora dinheiro, até porque a gente gosta é das coisas que ele compra, do conforto que ele traz, mas acho que os norte-americanos são fominhas é por dinheiro mesmo, tudo, mas tudo mesmo custa algum dollar, como vc sabe bem.

Eu não sei se é culpa católica ou questão ética que nos impede de dizer essa frase sem corar, mas acho meio esquisito também, o que não quer dizer que não venha mantendo nos últimos anos uma relação bem mais saudável com o dito cujo (money).
beijo,
clara

Milton Ribeiro disse...

I love money too, but I just don`t have it. Aliás, tá o maior pobrema.

Anunciação disse...

Eu gostei;ih,anna,não me deixa envergonhada,rs.

Monix disse...

Eu acho que é uma respostinha descontraída que cabe perfeitamente numa cultura anglo-saxônica, onde as pessoas não têm vergonha de amar dinheiro, o que deifnitivamente não é o nosso caso, hahaha!
Acho que a melhor resposta seria: I love it, too! :P

beijo

Antonio B Duarte Jr disse...

Agradeço por nos deixar artigos de ótima qualidade e informações valiosas em seu Blog. Conheça nosso - leilão 1 centavo.