18.1.07

Laughter clubs


Eu tenho tantas, mas coisas pra fazer até o final de janeiro, que nem acredito. Tudo fica pior com as horas burocráticas que tenho que passar no meu já finado trabalho, até dia 31. E lá tenho também muita coisa pra resolver nessas duas semanas que faltam. Então janeiro é pouca diversão, e muita ralação.

(Ele comprou uma bicicleta para pedalarmos juntos, mas nem o tempo está colaborando. Só chove no balneário. Pena dos turistas.)

Só faço pausas para ver Seinfeld. G. me emprestou os DVDs de todas as temporadas. Todo dia eu vejo um episódio. Às vezes dois. Nesse ritmo, acho que vou passar meses. Conforme você vai entrando no clima, vai achando mais e mais graça. Nos primeiros, achei meio bobo. Já hoje dei gargalhadas com o episódio em que Jerry e Elaine resolvem reviver o antigo caso e virar sex-buddies, mantendo a amizade sem as implicações de um relacionamento homem-mulher.

Depois falei com A. no Skype e ela me falou sobre laughter-yoga. Tem um cara especialista no assunto, que faz uns cursos intensivos. Diz o cara que uma criança ri até 300 vezes por dia. Um adulto, no máximo 17 vezes. 17?, eu perguntei. No máximo, foi a resposta. E aí tem a coisa da endorfina, bem-estar, e tal. Ela disse que quem faz esse curso intensivo (que é na Índia, apenas, hohoho) está qualificado para abrir um laughter club. Um lugar em que as pessoas se reúnem pra rir.
Como ainda não tem laughter club aqui em Botafogo, eu acho que vou encarar a maratona Seinfeld mesmo.

9 comentários:

kellen disse...

nunca vi seinfeld, mas quero ver qq dia desses!
e eu tou cheia de coisas chatas pra fazer em janeiro, mais trabalho pra fevereiro, uma beleza...

anna v. disse...

kellen, então já sabe: se vc vir uns episódios de seinfeld e não achar graça, persevere. depois é que a gente começa a entrar no clima da baboseira total.

Brake disse...

Este blogue seria uma homenagem à Anna Verônica Mautner???

anna v. disse...

Brake: Sinto desapontá-lo. Não é. nem conheço Anna Verônica Mautner.

Cacá disse...

E é verdade como criança ri. Vejo pela minha filhinha.
E ela me estimula a sorrir mais. =]
A propósito, coloquei link pro seu blog lá no meu, ok.
Passe por lá qdo puder.
Bjs.

Alena disse...

Estamos todos a precisar!!!!

anna v. disse...

cacá, obrigada pelo link, vou passar lá. bjs.

Ângela disse...

eu sempre me mato de rir com eles. especialmente com a erva na cabeça :)
facamos um clubim desses na rua A., fia :))))

anna v. disse...

Haha, Ângela, demorô! Formou o bonde Seinfeld na Rua A.!