25.2.08

1 mês, 3 semanas

Hoje levamos Mathilde a uma nova pediatra. Não gostei muito do outro a que estávamos indo antes, o cara passava a régua geral. As consultas duravam menos de dez minutos e eu sentia que ele praticamente nos expulsava do consultório. Mal olhava para a menina -- pesava, media, dizia que estava tudo bem, e... próximo!
A consulta de hoje, que foi a primeira com essa médica, demorou uma hora, e foi uma aula. Coisa rara, e valiosa. Mathilde, comportadésima, dormiu o sono dos justos na parte "teórica" (a conversa) e esbanjou sorrisos e simpatias na parte "prática" (os exames, pesagens, medições). Passou em tudo com louvor, está graaande (57cm) e pesada (4.660g), mas não é do tipo bebê-buda, aquelas coisas gordas. Ela é, hmm, esbelta, por assim dizer.
O curioso é que senti tanta confiança na médica, que me dei conta que relaxei um pouco na relação com a minha filha. De fato me convenci de que ela está tão bem, que eu posso deixá-la mais à vontade, sair para dar uma volta ou resolver coisas na rua com mais freqüência etc. Separar um cadinho mais. Eu até me acho uma mãe bem relax, sem frescuras, sem água fervida pra banho, sem problemas com quem quiser pegá-la no colo, sem paranóias. Mas agora cheguei em outro patamar de tranqüilidade.
Gostei muito quando a doutora disse: "Ela pensa que é mais velha do que é". Ha. Minha filha é tão madura.
Hoje montamos a cadeirinha de balanço dela. É o primeiro brinquedo que ela usa. Um sucesso, vejam só.


Ai, ai. E meu coração se dilata dia a dia.

12 comentários:

Anunciação disse...

Puxa,já estava com saudade!Mathilde está uma fofa e você cada vez mais inspirada;ainda estou me acabando de rir com os posts abaixo.Um beijo e parabéns por ter encontrado uma pediatra decente.

Jonas Lopes disse...

"Ela pensa que é mais velha do que é".

Espera só ela começar a ler :)

Anônimo disse...

nossa, anna, ela está lindissimamente linda ::) que fofa, tem carinha de saudável e feliz, vc tem toda razão em expandir o coração, até nós que só vemos as fotos ficamos mais felizes quando olhamos um rostinho desse.
um abraço pras duas,
clara lopez

Cacá disse...

Linda, linda. Parabéns!!
E que bom que gostou da nova pediatra. Ter confiança na pessoa que examina a saúde do filho é essencial.

Marcus disse...

Acho ótima essa sensação de relaxamento que você descreveu... paranóia é algo que deveria ser assim, curado com uma avaliação criteriosa de seus motivos (ou falta deles)...

Quando a Mathilde nasceu eu estava dando um recesso de ler blogs, por isso não li na época o que escreveu.

Li depois, e agora, a cada post, eu vou entendendo mais essa coisa do coração dilatar.

Vou escrever uma coisa bem piegas: seus relatos, e os da Maria Fabriani, esquentam também o meu coração, porque me fazem pensar no filho que ainda não tenho, mas um dia terei.

Anônimo disse...

Ai, Anna, essa Mathilde é um espetáculo! Que linda e feliz ela parece! E, olha, se sua menina for uma capricorniana típica, a pediatra acertou na mosca - ela é mesmo muito mais velha do que vocês pensam e sabe disso. As cabrinhas nascem adultas, são superprecoces, uma graça! Acho que você vai se derreter com a maturidade e a sabedoria da sua pequena. Provavelmente ela vai fazer coisas espantosas como ter dentes muito cedo, falar antes da hora, andar sem engatinhar, aprender a ler sozinha, ter os quatro sisos aos quatorze anos... Uma graça, mesmo! Aproveite!
Um abraço para você e muitos beijos na Maja de Fraldas!
Cláudia

roberta de felippe disse...

Que coisa mais linda, parabéns!

anna v. disse...

Caros, obrigada a todos pelos elogios. Sou mãe coruja, sim, mas tenho motivos, como vocês vêem. E é mesmo uma imensa alegria confiar no médico que cuida da sua prole.
Marcus, você não imagina como eu fico feliz com o seu comentário. Poder passar, mesmo que só uma parte ínfima, desse momento tão especial, é uma dádiva. (A resposta também ficou piegas.)
Cláudia, eu tento me controlar, porque sei que toda mãe acha que o filho é superdotado, precoce, o escambau. Mas ela é, sim, super desenvolvida.
:-)

Cam Seslaf disse...

Assino e sublinho. Nosso pediatra aqui é excelente e de fato nos deixou bem mais relaxados.
E eu preciso te dizer que vi essa cadeirinha no Picasa e saí correndo para comprar uma parecida (essa tinha acabado). Agora que ela decidiu que ODEIA o bebê-desconforto, espero que o balancinho compre pros meus pobres bracinhos algumas horas de sossego.
Ah, e nós temos a mesma filha mesmo. Até as medidas coincidem! ;D

Isabella Kantek disse...

Que sorriso rico! E que beleza que encontrou um pediatra em que pode confiar e que se sente à vontade. Você está se saindo super bem com o primeiro filho como muitas só conseguem ou conseguirão com o segundo. Isso é muito bacana!

Deh disse...

Sorriso mais lindo, né? Meu pai vê o Alê sorrir e se derrama: "Com esse sorrisinho vc ganha tudo, seu safado!"
Parabéns, ela tá uma coisa muito fofa!
:)

Alena disse...

Tô derretida mesmo. Lágrimas nos olhos... o que é mesmo que fazem com as mães?