20.7.08

Da série Histórias Fantásticas


S. é minha fornecedora oficial de histórias inacreditáveis. São tão inverossímeis os casos que ela conta, que só podem ser verdade - pois que ninguém poderia inventar enredos desse tipo.
Semana passada, foi a história de uma amiga de uma amiga de uma amiga. Uma moça que era professora de grego numa universidade federal. Um belo dia, ela foi fazer um curso qualquer, uma especialização, não sei, na Grécia. Conheceu e se apaixonou por um homem grego bem mais velho, já pai de dois filhos adultos (ela ali na casa dos trinta e poucos anos). Acabaram se casando por lá. Mas a profissão dele era: músico experimental. Tocava numa banda meio de rock, meio de música grega - experimental. (Eu já imaginando uma espécie de Tom Zé heládico, uma coisa assim.) Por isso, por estar totalmente inserido na "cena" alternativa do rock grego, o homem não podia sair de lá e vir, por exemplo, morar no Brasil. Então ficaram morando lá. Só que, relembremos, ela era professora de grego - portanto, naturalmente não dava para trabalhar na Grécia. Aí calhou que, numa viagem de visita ao Brasil, ela comprou um berrante e resolveu levar para a Grécia. Eis que o berrante fez um sucesso enorme na banda de rock grego experimental do marido. E ela acabou virando tocadora de berrante do conjunto.
Fim da história.
Ou vocês queriam mais? :-)
.

6 comentários:

F. disse...

De fato, essa merecia um quadro num daqueles canais de tv a cabo, com direito a dublagem cretina por cima da voz da pessoa :-)

Clara Lopez disse...

Que história ótima, um pouco no espírito do filme que vi ontem, mas muito mais engraçada, claro :)
A vida é mesmo sempre muito inesperada.
um abraço,
clara lopez

Isabella disse...

"Só que, relembremos, ela era professora de grego - portanto, naturalmente não dava para trabalhar na Grécia."

Ih, Anna, rolou uma certa identificacao da minha parte. O que sera que posso trazer do Brasil para ca?

Otima historia.

Em tempo, minha filha nunca gostou de pera e mamao. Interessante os citricos nao irritarem o aparelho digestivo dela.

=)

m.Jo. disse...

Anna, conheço uma história dessas. De um russo que aprendeu capoeira na Rússia, com um professor meio desgarrado. Conhece uma brasileira em Moscou, apaixona-se e vai morar no Brasil, com o propósito de ganhar a vida... ensinando capoeira. Já viu um jeito melhor de morrer de fome? Por enquanto ele ainda está nessa, ainda não descobriu nada equivalente ao berrante. De repente podia até ser professor de russo...:o)
Abraços
Josie

cynthia disse...

Que história mais surreal! Adorei!!!

Anunciação disse...

É,só pode ser verdade.