2.10.06

Mi Buenos Aires Querido - parte 2

Comes e bebes - el té
A influência inglesa cobra seu tributo. Os argentinos tomam muito chá. Obviamente o mais popular é aquele horroroso chá de erva mate que nossos gaúchos também gostam, para ficar pitando naquelas caçambinhas horrendas o dia inteiro. Bleargh. Mas além disso, na Argentina encontra-se uma variedade enorme de chás deliciosos. Eu me esbaldei numa lojinha da Av Santa Fé comprando caixinhas de chá Twinnings de sabores exquisitos que valem muuito a pena. Outra dica: um restaurante fofo chamado Cabernet (Borges, 1757, Palermo - http://www.cabernet-restaurant.com.ar/) onde se pode tomar chá com torta, à tarde, por 10 pesos (esse é o preço da "selección exquisita de tés", simplesmente divina). Faça como os portenhos, sente lá e fiquei uma hora batendo papo, comendo a torta e bebericando o chazinho.

Comes e bebes - pizza
A colonização italiana também cobra seu tributo. As pizzas têm muuuuito queijo. Diz a história que os imigrantes italianos quando chegaram à Argentina ficaram deslumbrados com a fartura de comida, e por isso desceram a mão nas quantidades. A melhor que comi foi na Pizzaria Güerrín (Corrientes quase esquina com Uruguay), um restaurante tradicional, bem clima Lamas, mas com uns garçons que devem ser primos dos do Bar Lagoa (para quem não é do Rio: restaurante nada "descolado" e garçons de mal com a vida), graças às dicas de uns amigos argentinos.

Livrarias
Por muito tempo ouvi dizer que só na cidade de Buenos Aires tinha mais livrarias que no Brasil inteiro. Depois desmentiu-se essa história, como sendo uma lenda. Pois eu estou aqui para desmentir o desmentido. É absurda a quantidade de livrarias de Buenos Aires. Nas grandes avenidas, como Corrientes, Santa Fe, ou Calle Florida, é uma atrás da outra. Mas mesmo nos bairros residenciais, nas ruas tranqüilas, há sempre uma livraria perto de você. As grandes redes (Cuspide Libros, El Ateneo) dão um banho nas nossas redes como Siciliano e Saraiva. Elas têm tudo, tudo mesmo. Imperdível é visitar a Ateneo da Santa Fe (entre Callao e Riobamba), construída onde era um teatro. O restaurante é onde ficava o palco, os CDs ficam abaixo, na platéia, e os livros em todas as galerias e na parte central. Simplesmente espetacular.

3 comentários:

S. disse...

Adorei essa série Bs Ay, aumentou ainda mais minha vontade de ir lá! Ano que vem, e vou reler todas as dicas antes de ir. Surya

Alba Regina disse...

oi ana v.! nossa adorei esta sua viagem ... não gosto de chá. mas tbm adoro as caixinhas. minha família por parte de mãe, viveu muito tempo em buenos aires. mainha avó amava a argentina ... quando morreu, nos últimos tempos, só falava em castelhano. acho q vou comprar uma passagem e dar umas voltinhas por lá tbm... que livraria é esta ana! beijo. ;)

ana de toledo disse...

Esta livraria é mesmo bárbara! Eu a conheci ano passado num outro blog!
Que boa viagem essa sua, hein?!
Aliás, sou a Ana de Toledo passeando por aí!