18.7.06

O verbo

José Francisco Borges, "A Psicanalista"
Li num outro blogue a respeito das equivalências entre escrever e terapia. Não podia concordar mais. Por isso mesmo o nome deste espaço, Terapia Zero, porque nunca fiz terapia, análise, nada disso. Só escrita (muita) e mesa de bar (mais ainda).
Um dia, num lançamento do livro de uma amiga, já no final da festa, me vi sentada em uma mesa tomando vinho com outras três mulheres, num papo daqueles que varam madrugadas. Sobre tantos assuntos que seria impossível citá-los. E tome vinho. E de repente descobrimos que ali naquela mesa estavam quatro mulheres que nunca haviam feito análise na vida. E ficamos tão impressionadas com essa descoberta, com esse raro encontro, que pedimos mais e mais vinho para brindar.
Acho que não preciso dizer, mas aí vai. Claro que não tenho nada contra terapia, análise, psicanálise, nada disso. Muito pelo contrário, sou totalmente a favor. Simplesmente nunca fiz, nunca rolou. Mas tenho grande interesse pelo assunto, e fico impressionada de constatar sempre como o ato de verbalizar organiza o nosso pensamento, para nós mesmos. Adoro ouvir as pessoas, e cada vez mais vejo que isso é uma virtude. Que as pessoas precisam mesmo é de alguém para ouvi-las.
Afinal, o pior castigo é não conseguir se expressar.

7 comentários:

angie disse...

ei, obrigada pela visita no xícara de chá! volte sempre!

abraço,
angélica

gugala disse...

tb pensava assim até começar a fazer. Mas concordo com vc.

Camilo disse...

Muito bom este post! Concordo com vc tb.

Sweet disse...

Batemos na teoria: para mim, blog tb é terapia.

Tô gostando demais do seu blog, parabéns.

anna v. disse...

Gente, que alegria. Que bom saber que tem mais desanalisados por aí.

kellen disse...

bom, tem aqui uma "analisada" que vos fala. fiz análise um tempo, mas certamente meu processo de análise nunca se restringiu ao divã. desde muito cedo eu escrevo, muito, muito, para desabafar, para organizar, para estravazar, para conter até. e falo, muito (coisa boa é ter amigas, né?). então, isso só corrobora seu post. não adianta terapia, análise ou seja o que for se não tem vontade mesmo de se pensar. e se tem vontade, acho perfeitamente possível q isso seja feito fora de um consultório. enfim, daqui a pouco escrevo um tratado!rs

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.