3.7.06

Schadenfreude


Adoro saber sobre origem de palavras, troncos comuns de idiomas, desenvolvimento de línguas etc. Tenho dicionários etimológicos, meu exemplar do Não Perca o Seu Latim do Paulo Rónai está sempre à mão, e vivo namorando no dicionário tupi-guarani-português do meu tio.
E aí todo mundo sabe que alemão é uma língua muito difícil, que o verbo vem sempre no final da frase (então você tem que esperar o sujeito terminar de falar para entender qual é a ação), e que as palavras vão ficando enormes conforme vão sendo pregadas umas nas outras, patati patatá. (Se você já estudou alemão alguma vez, vale a pena ler "The Awful German Language", do Mark Twain, que é muito divertido)
Tudo isso pra dizer que um exemplo clássico de como a língua alemã é mais específica do que as outras, e tem uma quantidade maior de palavras, é Schadenfreude, que expressa o sentimento de alegria pelo sofrimento ou infelicidade dos outros. Em outras palavras: os alemães têm um vocábulo para o ato de rir da degraça alheia. Pois eu queria ser uma criatura magnânima e evoluída, que não sentisse Schadenfreude, mas às vezes acontece, e é uma felicidade tão sincera... Aconteceu hoje. :-) Eu não queria. Mas eu também não queria ter que trabalhar com Alcéia e Meméia, e eu trabalho.

Almocei com T hoje, e ficamos, claro, falando de futebol e Copa. E ele dizendo que era bom porque os primos dele, que são uns marmanjos de quase 20 anos, tinham que aprender o que era ser eliminado antes de chegar à final de uma Copa, como nós vimos acontecer tantas vezes. Vê se isso também não é um tipo de Schadenfreude...

5 comentários:

Alena disse...

Adorei aprender esta de Schadenfreude... Vou usar!

Bela Caleidoscopica disse...

Minina, eu lembrei do livro, mas não lembrava do título... procurei e...saiu melhor do que a encomenda! hahahaha
Schadenfreude (xádenfrróide, é assim?) é ótimo!
E eu adorei a indicação do livro do Mark Twain.
Beijo

anna v. disse...

Alena, use à vontade, no fundo é uma alegria muito sincera...

Bela, a pronúncia é essa mesmo. Depois me conta o que achou do Twain.
Beijos!

Bela Caleidoscopica disse...

GSV...? ô se é!!!
Tem quem use quase como um IChing do Sertão...hahaha. Eu vou lá me alimentar desssa poesia genuinamente brasileira que é o falar do nosso povo, pelas palavras de Guimarães.
Um beijo

Ângela Fatorelli disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.